Energia segundo a Medicina Chinesa

Nas terapias alternativas trabalhamos com base na energia do paciente, partindo do princípio que toda doença é manifestação de um desequilíbrio energético.

É a energia que flui em nosso organismo que nos mantém vivos, aptos para a realização de todo o metabolismo. Quando ela está deficiente, em excesso ou estagnada surgem as dores e os sintomas clínicos.

Mas de onde vem essa energia?

De acordo com a medicina chinesa a energia tem as seguintes origens:

energia pré-celestial ou ancestral: é aquela energia que nos é herdada. Todos nós, seres vivos, nascemos já com um estoque de energia, que é transmitido pelos nossos genitores.

 Sendo assim,  a qualidade e quantidade de energia ancestral que recebemos vai depender diretamente da energia de nossos pais, da qualidade de vida desses, da quantidade energética que ainda podem transmitir, número de partos e assim por diante.

energia dos alimentos: todas as fontes alimentares possuem uma energia, todos os grãos, frutos, legumes, carnes, etc possuem uma carga de energia diferente. A qualidade e quantidade dos alimentos que ingerimos vão nos influenciar de forma direta na nossa condição energética. Essa é a base da dietoterapia, onde auxiliamos a cura, através dos alimentos. Por isso também a importância de prezarmos por uma boa e equilibrada alimentação.

energia do ar: A respiração é fundamental no nosso equilíbrio. O ar além de nos trazer a energia também permite que a mesma flua por todo o nosso corpo. Oriundo desse conceito que na medicina chinesa é muito estimado o uso dos exercícios respiratórios como no Tai Chi Chuan. Portanto, a qualidade do ar que respiramos e a forma como fazemos também vai influenciar diretamente em nossa energia. 

O conjunto desses fatores é analisado ao se tratar um paciente, para direcionarmos onde há uma maior falha e poder então corrigir junto com os sintomas apresentados.

A acupuntura pode trabalhar com pontos que atuem mais na energia ancestral, ou na energia alimentar ou na energia do ar. Vai depender de cada indivíduo.

Dessa maneira, percebemos que as doenças, são reflexos de um todo. Por exemplo,  um paciente que nasceu de mãe abandonada na rua, e apresenta dificuldades de locomoção ou infecções recorrentes, ou de um paciente que convive com proprietários fumantes e possui constantes problemas de pele, ou ainda, um animal obeso e mesmo que receba ração light não emagreça. Há uma interrelação muito estreita nessas situações. Todos esses animais possuem um desequilíbrio em suas energias de origem e se não tratados vão continuar com um desencadeamento de desequilíbrio que afetará outros órgão de maneira cíclica.

A medicina alternativa corrige diretamente a deficiência/excesso energia, percebendo essa interdependência de fatores, pois não olha a doença de maneira linear mas sim, holística, permitindo então uma resposta satisfatória ( cura) e evitando recidivas dos sintomas.

Tendo em mente agora de onde todos nós obtemos a energia, cabe refletirmos um pouco sobre nossa qualidade de vida e de nossos animais de estimação. O que podemos fazer com nosso ar, com nossa alimentação, com nosso ritmo diário de vida.

Somos TODOS seres interdependentes. E as doenças são reflexos de toda a energia que movimenta essa interdependência.

Para representar esse conceito, temos o yin yang. O qual nos mostra que há duas forças, porém elas são complementares. Uma não existe sem a outra. São forças cíclicas e intermináveis, mas sempre interdependentes. E  assim se dá o equilíbrio.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s