Caso Clínico- Acupuntura x cinomose

Primeiramente, vamos expor brevemente sobre o que é a cinomose na medicina ocidental e na medicina tradicional chinesa.

Na nossa medicina ocidental, entendemos que cinomose é um tipo de virose que pode acometer todos os canídeos não vacinados contra essa doença.  O vírus pode atingir o sistema respiratório, sistema gástrico entérico (estômago e inetstinos), sistema neurológico e olhos. Dessa forma ocasiona sintomas variáveis dependentes do sistema atingido, que em geral incluem, falta de apetite, prostração ( falta de ânimo), febre, vômitos, diarréia, tosse, corrimento nasal, conjuntivite com muita secreção ocular, tiques, convulsões, etc.

Os animais infectados pela cinomose podem demosntrar todos esses sinais ou somente algum deles, assim também como uma hiperqueratinização ( espessamento) dos coxins plantares. Em muitos casos ocorre de o paciente demonstrar apenas os sinais neurológicos ( descoordenação para andar, convulsões, tiques).

Como se trata de uma virose, os sinais clínicos e progressão da doença dependem também do estado imunológico que o animal se encontra. Por isso é essencial que os cães, quando filhotes sejam vacinados ou recebam o nosódio contra a doença, com consequente acompanhamento; pois trata-se de uma doença de complicado tratamento e prognóstico reservado.

Na medicina oriental, tratamos a cinomose apenas quando está estabilizada, ou seja, já passou de sua fase aguda ( problemas gástrico entéricos, prostração, sinais respiratórios, etc). Isto é, a acupuntura pode tratar somente as sequelas causadas pela encefalite= as mioclonias (tiques).

Na medicina chinesa, consideramos que os tiques são causados por “vento interno”, causado pelo meridiano do fígado, o qual deve ser removido do organismo para que se reestabeleça o equilíbrio energético.

O tratamento dessas sequelas de cinomose pela acupuntura pode ser longo e muitas vezes não reduzir 100% das mioclonias, mas auxiliará notavelmente numa melhora de qualidade de vida do animal e como em todas as demais doenças tratadas pela medicina chinesa, promoverá um reequilíbrio do  paciente como um todo.

CASO CLÍNICO:

Paciente: Nestor

Raça: Labrador

data de nascimento: fev/ 2008

– animal há um mês apresentava a doença estabilizada, apenas com as mioclonias  no membro torácico esquerdo, ao redor dos olhos e na fronte (cabeça). Possuía tiques na mandíbula também, ocasionando um excesso de salivação. Apresentava eventuais perdas de apetite e estava magro.

– realizamos tratamento de acupuntura durante 09 meses, num total de 20 sessões.

– inicialmente as sessões foram semanais até a 8ª sessão, quando começou a ter melhoras: ao andar e dormir os tiques do membro diminuíam. As mioclonias dos olhos e mandíbula já não eram mais presentes e da cabeça haviam diminuído também.

– da 8ª até 17ª sessão fazia-se um intervalo quinzenal e depois mensalmente, conforme as mioclonias reduziam.

– infelizmente, a 20º sessão foi a última, pois o animal fugiu da casa do proprietário e não foi mais encontrado. Mas obtivemos um positivo resultado terapêutico com a acupuntura, conseguindo reduzir as mioclonias do animal cerca de 50%.

– além dos tiques terem diminuídos o animal que possuía também sarna demodécica, não demonstrou lesões da mesma durante o tratamento, e também  estabilizou seu apetite melhorando sua condição corporal.

** O NESTOR E SEU COMPANHEIRO, DA RAÇA BLUE HILLER, DESAPARECERAM EM PONTA GROSSA, EM MAIO DE 2010, NO BAIRRO MADUREIRA, QUEM TIVER NOTÍCIA, ENTRE EM CONTATO!

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s