Fitoterapia ou Homeopatia???

Muitas pessoas ainda confundem essas definições, achando erroneamente que se tratam da mesma terapia.

A fitoterapia, que já discutimos a respeito em outro post, trata-se de uma terapia que pode ser usada dentro da alopatia ou com os conhecimentos “populares”  ( famosos chás) ou  ainda, por um diagnóstico feito pela medicina chinesa ( fitoterapia chinesa), neste caso, usa-se com uma visão holística do paciente.

Já a homeopatia, é uma medicina holística, que se enquadra em uma especialidade já reconhecida.

Mas quais são as diferenças entre elas?

Bom, na verdade, as semelhanças são poucas. Mas muita confusão ocorre porque ambas tratam as doenças com produtos advindos da natureza e não utilizam produtos químicos em suas composições.

A fitoterapia usa somente plantas em seus medicamentos, que então extraídas sofrem um preparo para o veículo a ser utilizado, podendo ser em forma de chás, extratos, pós, pomadas, tintura-mãe, cápsulas, etc.

Diferente da homeopatia que usa medicamentos de origem vegetal, animal ou mineral. O produto que será utilizado como medicamento antes tem que sofrer um processo de diluição e dinamização ( um dos princípios da homeopatia). Ou seja, todo medicamento homeopático sofre um processo de diluição para minimizar os efeitos tóxicos e é dinamizado ( agitado) para que aumente a potência do medicamento homeopático.

Por exemplo, uma planta ( a qual tanto a homeopatia e a fitoterapia podem utilizar) se não sofrer processo de dinamização e diluição, não é considerada homeopatia.

Outra diferença entre as terapias é que a homeopatia segue a lei da semelhança, proposta por Samuel Hahnemann. Ou seja, um medicamento com características de inquietude, de febre, de muita sede e magro serão dados a um paciente que demonstre esses mesmos sintomas. Já a fitoterapia, pode ser usada de maneira alopática, ou então segue os princípios da medicina chinesa. Na medicina chinesa, as plantas são classificadas como quente ou frias, relaxantes ou agitantes e se o paciente tem sinais de calor, será dado uma planta com características frias, se ele tem ansiedade, será adminsitrado uma planta com propriedades calmantes, e assim por diante.

O medicamento homeopático ( sofre dinamização, diluição, é empregado seguindo a lei da semelhança) pode ser prescrito na forma de glóbulos, líquidos ( gotas), shampoos, pomadas, etc.

Concluindo, a fitoterapia possui definição, uso e princípios que a regem, bem diferenciados da homeopatia. A fitoterapia é amplamente utilizada nos dias de hoje, possuindo um reconhecimento da Anvisa porém não é reconhecida ainda como uma especialidade médica, diferente da homeopatia.

Por mais que ambas não se tratem da mesma terapia, não há problema algum de associá-las num tratamento, desde que feito, logicamente, por estudiosos do assunto, e no caso da homeopatia, por especialistas, pois lembro, que não é por se tratar de ” terapias naturais” que os animais estão livres dos efeitos colaterais.

É importante termos conhecimento do assunto para que possamos divulgá-lo corretamente,  caminhando sempre para uma evolução na medicina veterinária que acompanhe o crescimento da medicina humana e que supra todas as necessidades que vêm também, com o aumento do vínculo homem-animal. Dessa forma, trazendo o maior equilíbrio possível para essa relação.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s