Coprofagia e acupuntura

A coprofagia é um distúrbio cada vez mais comum nas clínicas de pequenos animais. Talvez pelo fato de que os animais criaram um vínculo mais forte conosco, e assim, perderam também muito de seus hábitos primitivos.

Mas o que é? e por que acontece?

Define-se pelo ato de o animal comer as suas próprias fezes ou de outros animais ou espécies. Para nós, parece uma atitude bastante repugnante, mas os animais assim fazem por acharem as fezes palatáveis.

A coprofagia é multifatorial, ou seja, existem inúmeras causas e muitas vezes ela não é reconhecida. Algumas dessas causas: desnutrição ou hipovitaminoses, verminoses, síndrome de má absorção, stress, ansiedade, medo de punição, etc. A maioria dos casos são enquadrados nos distúrbios comportamentais, onde dificilmente se encontra uma terapia medicamentosa eficiente.

Existem florais que são comercializados para isso, porém é importante um conhecimento, avaliação e orientação do médico-veterinário para que exista efeito satisfatório.

Na medicina chinesa a coprofagia é vista como uma mania, um vício, um desequilíbrio mental. E para os chineses, o elemento Coração é o guardião da mente (shen). Logo, pode-se dizer que há uma estagnação de energia nesse meridiano.

Todas as doenças circulatórias, doenças propriamente do coração (cardiomiopatias) e os distúrbios comportamentais ( como excitação excessiva, cães que mudam de comportamento ou ficam muito ansiosos, latem muito ou ficam deprimidos e sem disposição) são animais que possuem um desequilíbrio no elemento fogo, que é representado pelo coração.

No caso de animais com coprofagia, é realizada uma avaliação para que se chegue a um diagnóstico energético além da estagnação em coração, ou seja,  é preciso avaliar se já existe também desequilíbrio nos demais elementos. Pois, lembro, na medicina chinesa, tudo é cíclico, interdependente.

O objetivo da aplicação das agulhas é provocar a desobstrução dessa energia que causa esse “vício” e promover um alívio geral do animal, um bem-estar do indivíduo como um todo, assim como resolver as possíveis causas desse desequilíbrio energético.

Logicamente, se detectado causas externas, ambientais como fatores predisponentes da coprofagia, como um erro no manejo, falta de higiene no local, excesso de punição do animal ao defecar, ou ansiedade excessiva por mudanças em sua rotina, entre outros, é essencial que se faça uma correção nesses fatores também.

A acupuntura pode ser associada também a outras terapias, como florais e homeopatia para alcançar um equilíbrio mais rapidamente. Como já dito em outros posts, quanto mais cedo tratarmos o desequilíbrio, mais cedo haverá uma resposta satisfatória.

Um comentário em “Coprofagia e acupuntura”

  1. Nossa gostei dessa matéria, não sabia que tinha acupuntura pra animais e nem sei se aqui na minha cidade tem veterinário que pratica. Moro em uma cidade do interior de SP, tenho uma Lhasa que vai fazer 4 meses de idade e sinto que ela é muito ansiosa, fica desesperada quando vê um petisco ou a ração na minha mão e quando faz cocô já vai virando pra comer e parece que está piorando essa situação. Vou conversar direitinho com a minha veterinária sobre essa matéria. Gostei muito. Obrigada.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s