Hérnia de Disco Intervertebral- DDI

O disco intervertebral tem como função amortecer e distribuir as pressões geradas na coluna do indivíduo. Ele é constituído por uma substância central que normalmente é mole e gelatinosa. Porém com o envelhecimento do animal essa substância tende a ir fibrosando, calcificando e também outros fatores, como predisposição racial, idade, podem alterar a elasticidade e resistência das estruturas que rodeiam esse disco, caracterizando um quadro degenerativo desse disco intervertebral que acarreta na hérnia, conhecida também como DDI (Doença do Disco Intervertebral).  

A anatomia dos Daschunds (Teckels) favorece bastante o aparecimento das hérnias. Outras raças de pequeno porte predispostas são: raça pequinês, lhasa apso, cocker spaniels e beagles. Esses animais geralmente demonstram essa afecção com idade precoce.

Mas os cães de grande porte também podem sofrer desse mal, principalmente Pastor Alemão, Labrador, Doberman. Porém nesses animais os sintomas aparecem por volta de 5-12 anos de idade.

O paciente com hérnia de disco, demonstra relutância em correr, em subir e descer escadas ou de sofás/cadeiras, anda mais lentamente e com a coluna arqueada. Dependendo do nível de dor e de sensibilidade individual alguns animais se mostram muito prostrados, param de comer, e podem até ter aumento de sua temperatura corpórea. Em casos mais graves, principalmente quando não tratados no início do quadro, o animal evolui para uma paresia ou paraplegia (paralisia do membro), incontinência urinária e/ou fecal, devido a compressão do canal medular.

O diagnóstico é feito pelo exame físico de um médico veterinário associado ao exame radiográfico da coluna. Em muitos casos com uma radiografia simples já é possível localizar o local da lesão. Quando não é possível visualizar no raio-x, indica-se uma mielografia.

O tratamento convencional indica anti-inflamatórios, analgésicos, manejo apropriado de repouso, fisioterapia. Em alguns casos pode ser indicado o tratamento cirúrgico.

Geralmente cães que tem hérnia de disco não se apresentam com as crises apenas uma vez na vida. Elas, na maioria dos casos, recidivam. 

A acupuntura mostra-se uma opção terapêutica muito eficaz, que pode ser associada ou não ao uso de fármacos e de fisioterapia. 

Esta técnica permite o alívio de dores, uma melhora na circulação geral do animal (sendo que a tendência é se movimentarem pouco devido a dores prejudicando a circulação sanguínea e linfática), melhora na qualidade de sono (pois alivia dores e regula o nível de alerta e vigília), aumenta tônus muscular (tratando e prevenindo posteriores recidivas, prevenindo atrofia muscular), alivia inflamação e retarda processo degenerativo. Resultando em um paciente com muito mais vitalidade e qualidade de vida.

As sessões de acupuntura podem ser feitas 1 até 3 vezes na semana, dependendo do quadro de dor e movimento dos membros. Elas são espaçadas de acordo com a melhora do paciente. Sessões de manutenção a cada 4-6 meses são fundamentais para evitar as recidivas e permitir que sejam mais suaves caso ocorram.

As hérnias de disco do ponto de vista da Medicina Chinesa Tradicional caracterizam-se por um desequilíbrio no elemento água, que pode envolver também o elemento madeira. Podem ser por deficiência e/ou estagnação de energia. A colocação das agulhas regulará o fluxo energético do animal, atuando diretamente em sua predisposição (causa) para permitir um bem-estar duradouro sem efeitos colaterais= CURA.ImagemImagemImagem

ImagemImagemImagem

ImagemImagem

ImagemImagemImagem

ImagemImagemImagem

 

 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s